Pages

segunda-feira, 9 de agosto de 2010

Projeto desenvolvido pela Profª Gisleide Grafolin, da Escola de Ensino Fundamental Adir Mascia.

video

segunda-feira, 12 de julho de 2010

Lições do Rio Grande - Ensino Médio.

Lições do Rio Grande - Ensino Fundamental.

sábado, 10 de julho de 2010

A água.

video

quinta-feira, 24 de junho de 2010

O valor da água.

video

quarta-feira, 23 de junho de 2010

O avanço tecnológico e a coleta seletiva.



Texto de Luis Bortoluzzi, enviado por Selito Durigon Rubim.


Sou um sonhador, busco a cultura através da ignorância que cada indivíduo possui. Por mais que sejamos estudiosos, pesquisadores, especialistas, ainda assim, conseguimos nos manter seres muito individuais; por isso, uso a expressão ignorante no início deste parágrafo. Assim, a cada informação que recebo, seja pelo jornal ou pela televisão, internet, etc... procuro buscar uma fundamentação teórica em livros e debatendo com pessoas mais vividas. Fico muito preocupado com o avanço tecnológico, pois quando falamos em avanço, visualizamos de maneira imediata os benefícios e comodidades que elas nos trazem e trarão. A educação de nosso país não está acompanhando este avanço tecnológico.
Em meia década passamos do disquete de 1,44 megabyte ao HD portátil de 500 gigabytes. Um avanço que não é acompanhado por mais da metade da população. Enquanto a tecnologia avança cinco passos nosso povo quase consegue dar um passo. Exemplifico: Quantas famílias possuem um computador? E dentro dessa família, quantos são operadores de máquina? Dentre estes operadores, quantos dominam os sistemas que a máquina oferece? Assim, a cada avanço vamos ficando ainda mais desinformados. Estamos falando de avanço tecnológico, e ainda devemos lembrar que cada cidadão possui ou possuía a sua vida particular. Devemos parar para refletir sobre nossos atos, pensar na família e no coletivo na sociedade. Mas a rapidez desse avanço é tão abrupta que nos tornamos escravos da tecnologia, que acaba nos consumindo de tal maneira, que ficamos adoentados pela doença do século, o stress.
A velocidade desse avanço é tanta, que nossa individualidade se torna coletiva apenas quando somos cobrados pelos nossos atos impensáveis. Por exemplo, ao jogar uma carteira de cigarros no chão, se alguém diz que isso é errado ouviremos: "se todo mundo faz isso porque ela irá deixar de fazer". E assim inúmeras ações humanas são efeito de um avanço "escravo".
Hoje em dia, na compra de uma televisão, quem pergunta se a empresa que a fabricou fará o recolhimento da mesma daqui a 10 anos e a reciclar? E quem tem tempo/interesse de saber para onde vai o lixo gerado na sua própria residência?
Desta maneira teremos milhões de "quens" sem tempo/interesse para saber disso e alguns ainda dirão que isso seria responsabilidade do governo. Assim fico até confuso, sei da importância e o papel do governo, porém a atitude de cada cidadão poderá ser o reflexo de um governo mehor.
Diante de tantas ações fico ansioso, pois nossa cidade implantou a coleta seletiva. É muito bom saber que muitas famílias poderão obter renda através do material descartado de nossas casas; assim estaremos contribuindo com uma cooperativa. Agora os resíduos serão reciclados e tornar-se-ão fonte de renda para muitas outras pessoas, e ainda o material que seria despejado no meio ambiente, com muitas décadas para decomposição, estará sendo reutilizado e a fonte de matéria prima poderá ser menos agredida.
No entanto, é uma realidade ainda verificada em poucos locais do país. De acordo com dados do Compromisso Empresarial para a Reciclagem (CEMPRE), apenas 7% dos municípios brasileiros têm projetos de coleta seletiva em larga escala. E isso que houve crescimento da reciclagem nos últimos anos.
Para isso se tornar uma ação positiva deverá ser um hábito onde cada um deverá selecionar os resíduos secos (inorgânicos) e os molhados (orgânicos). Deverá ser um hábito como escovar os dentes após cada refeição. Daí surge outra preocupação, o nosso povo cada vez perde seus dentes mais cedo, alimenta-se de alimentos sintéticos e cada vez menos escova os dentes. Sempre fico preocupado com os dados estatísticos que acabo captando, porém sei que nossa cidade pode melhorar muito. Para isso é necessário que sejamos mais coletivos, realizando a seleção dos resíduos e com isto estaremos ajudando outras famílias e melhorando a sociedade.
(Publicado no Jornal Tribuna, uruguaiana/RS, ano II, nº 89, 28 de maio de 2010, p. 07)


Da lixeira em diante


Você já parou para pensar no que acontece com o lixo depois que você o coloca na lixeira? Vamos seguir o lixo? A partir da sua lixeira, veja os vários caminhos que o lixo percorre, de acordo com o modo como ele é coletado e o local de disposição final.
Coleta TradicionalNormalmente, o seu lixo é recolhido e levado para um depósito onde os materiais que poderão ser reaproveitados são separados. O que não servir poderá ser levado para um aterro sanitário controlado ou simplesmente ficar exposto ao ar livre em um lixão, que é com certeza, a pior alternativa: o lixo que fica ali causa problemas à saúde, como aumento de animais que transmitem doenças (como asmoscas, os mosquitos, baratas e ratos), geração de mau cheiro e, principalmente, a poluição do solo e das águas através do chorume (líquido de cor preta, mau cheiroso e altamente poluidor, produzido pela decomposição da matéria orgânica que existe no lixo). O chorume pode colocar em risco o solo e os recursos hídricos da região!
Coleta SeletivaÉ um sistema de recolhimento do lixo em que materiais como papéis, plásticos, vidros, metais e orgânicos são separados para serem reciclados.
Esse tipo de coleta protege o solo, diminui a poluição, reduz os custos com a limpeza urbana e funciona também como um processo de educação ambiental, pois mostra para a comunidade os problemas do desperdício dos recursos naturais (como a água e a energia, por exemplo) e da poluição causada pelo lixo. Como funciona a coleta seletiva?

Porta a porta - Caminhões coletores vão até as casas e prédios em dias e horários combinados que não sejam junto com os da coleta normal de lixo. Os moradores colocam o lixo reciclável nas calçadas;
PEV (Postos de Entrega Voluntária) - Pequenos depósitos para onde o cidadão, por vontade própria, leva os recicláveis;
Postos de troca - Troca do material a ser reciclado por algum bem (por exemplo, você leva 20 latinhas a um posto e recebe um brinde);
PICs (Programa Interno de Coleta Seletiva) - Realizado em empresas públicas e privadas, em parceria com associações de catadores de lixo.


Quais os benefícios da coleta seletiva?
Diminuição da retirada de recursos naturais do meio ambiente;
Diminuição da poluição do solo, da água e do ar;
Economia de energia e água;
Conservação do solo;
Diminuição dos custos da produção, com o aproveitamento de recicláveis pelas indústrias;
Maior limpeza e higiene da cidade;
Diminuição dos gastos com a limpeza urbana;
Geração de emprego e renda pela comercialização dos recicláveis.

Dica legal
Quando for à praia, leve um saco plástico para jogar todo o seu lixo. Lembre de tudo: papel de bala, palito de sorvete, o copo do mate, a latinha de refrigerante, o guardanapo, o canudo. Quando for embora, não esqueça de levar o saquinho até uma lata de lixo.

domingo, 23 de maio de 2010

Tempo de mudar.




Veja o que está acontecendo...
Aquecimento global,
Desmatamento,
Lixo nos rios,
Poluição no meio ambiente,
Animais em extinção...
E muito mais.
Se você ama o seu planeta,
o nosso planeta,
não deixe que isso aconteça.
Pense que...
A nossa voz é maior,
E ainda dá tempo, pois é...
Tempo de mudar!

(Poesia escrita pelo aluno Alex Santos, Turma 61, Escola Roberval Beheregaray de Azevedo, Profª Rosa Maria)

Projeto desenvolvido pela professora Zenith Fava, na Escola Estadual de Ensino Médio Uruguaiana, desde 2009.

terça-feira, 18 de maio de 2010

Atividade realizada na Escola Alceu Wamosy.


A professora Eleonora Centena, multiplicadora da E.M.E.F Alceu Wamosy, enviou fotos do trabalho realizado pela professora de português, Aline Rosa, que oportunizou aos alunos da 6ª série a leitura e reflexão do texto Conversinha no galope, de Ana Maria Machado. O texto trata da preocupação social, principalmente com o meio ambiente. O Trabalho culminou com a elaboração de cartazes, que foram expostos pelos alunos em sala de aula.


















segunda-feira, 26 de abril de 2010

Vamos diminuir o lixo nas ruas?


Recentemente foi realizada a COP-15, cúpula sobre clima realizada em Copenhague. A pressão mundial foi muito grande. Principalmente sobre os Estados Unidos. Houve frustração e indignação de muitos: "Como esses caras não têm consciência de que o futuro do planeta está em jogo".
Agora, vamos pensar em algo que está ao nosso alcance e não depende de uma reunião de líderes: um dos amiores problemas das grandes cidades é o que fazer com o lixo. Mas, muitas vezes, esquecemos de um ponto tão importante quanto este: o quanto nós sujamos as cidades. O tanto de lixo que é jogado nas ruas, parques e praças é simplesmente absurdo. Caberia uma pergunta para todos: nós jogamos papéis, restos de comida, cinzas e "tocos" de cigarro no chão de nossas casas? Claro que não deixa de ser nossa casa - nós jogamos.
Talvez seja porque quem faz issonão pensa sobre o próprio ato. Talvez seja porque tem alguém que vai limpar. Talvez seja para dar trabalho aos garis e "carroceiros". Seja qual for a razão, é, claro, injusticável.
Todo lixo jogado na rua ajuda a criar ratos, baratas, a entupir esgotos (que vão resultar em enchentes, que transmitem outras doenças e trazem transtornos e tragédias), a deixar a cidade mais feia. É muito comum ver gente jogando lixo na rua. Raro guardando-o para levar à própria lixeira. Inacreditável recolhendo e jogando no cesto de lixo.
O princípio de tudo é a educação e o exemplo. Se as crianças virem os adultos jogando lixo na rua, elas jogarão. É inacreditável o número de "bitucas", "tocos", filtros de cigarro, os chamados restos do cigarro, jogado nas ruas, calçadas e praças. É "normal". "Natural". Por quê?
Eis um problema cuja solução depende de nós, não do governo: manter a cidade mais limpa. Gastar menos com a varrição de ruas. Evitar enchentes. Evitar desgraças. Pequenas atitudes que, coletivamente, dão grandes resultados. Nós somos capazes. E podemos começar hoje, jogando o lixo no "lixo"; estimulando as crianças a jogar papéis e sobras de alimentos no cesto de lixo, reciclando. Não jogando tocos de cigarro no chão. "Batendo" a cinza no cinzeiro. Recolhendo o lixo das praças e jogando na cesta mais próxima. A solução está em nossas mãos. E podemos começar agora.
(Celio José Cercal, economista)
FONTE: Jornal Zero Hora, 24/04/2010, p. 16.

sexta-feira, 23 de abril de 2010

Conferência climática alternativa na Bolívia.

Mais de 15 mil pessoas - entre indígenas, cientistas, personalidades do cinema e presidentes de cinco países - de 129 países, participam, na Bolívia, de uma cúpula mundial sobre o clima, com propostas para a criação de um tribunal de justiça ambiental e um referendo para exigir medidas a favor da ecologia. O fórum se celebra tendo como pano de fundo as dificuldades nas negociações sobre o clima após o fiasco da Cúpula Climática da ONU (COP15), realizada em dezembro passado, em Copenhague, e com a perspectiva da próxima edição do encontro climático das Nações Unidas (COP16), prevista para o fim deste ano, no México. A conferência se encerra amanhã, com a aprovação pública de todas as conclusões e uma festa folclórica no estádio de Cochabamba, com capacidade para 35 mil pessoas.


(FONTE: Jornal Zero Hora, 21/04/2010, p. 28)

quarta-feira, 21 de abril de 2010

Projeto vai mapear florestas gaúchas.


Um censo da produção de florestas plantadas no Rio Grande do Sul vai marcar a primeira etapa do Programa Florestal - RS, anunciado no início da n oite de ontem pelos secretários da Agricultura, Gilmar Tietböhl, e do Meio Ambiente, Giancarlo Tusi Pinto, na abertura da 2ª Feira dea Floresta.
O Estado vai aplicar R$ 1,9 milhão na primeira fase do projeto, que até o final do ano deve concluir o levantamento que pretende identificar o tamanho da área plantada com florestas no Estado, além das variedades produzidas e o perfil dos produtores. Pelo menos 40 técnicos da Emater devem atuar no estudo, segundo a presidente do órgão, Águeda Mezomo.
Com os dados do censo, a Emater pretende iniciar um mutirão de incentivo à produção de variedades florestais como eucalipto, pinus, acácia e erva-mate. O objetivo é incentivar o plantio de florestas dividindo espaço com outras atividades, como a pecuária.
Os produtores interessados no plantio ainda devem contar com assistência técnica de outras entidades que participam do programa, como a Associação Gaúcha de Empresas Florestais (Ageflor) e o Sindicato Intermunicipal das Indústrias Madeireiras do Estado. Roque Justen, presidente da Ageflor, assegura que, com o mapeamento e o incentivo, será possível planejar a implantação de indústrias.
(FONTE: Jornal Zero Hora, 15/04/2010, p. 20)

sexta-feira, 16 de abril de 2010

Reflexão Ambiental.




Chuva forte,
Ventos galopantes.
Reavalio a vida
e suas fontes.

Chuva forte,
amedrontadora,
também é "norte",
reparadora.

Chuva que lava:
purificação
Vento que leva:
temor e reflexão.

Reprensar o clima
e a vegetação.
Saber que o acima
tem a ver com o chão.

Interligados,
homem/natureza,
conectados
em nova certeza.

Repensar a produção
e a convivência:
exige ação
com evidência.

Ouvir com a alma
a natureza.
Repensar com calma
e com presteza.

Repensar a vida,
com convicção
e simplicidade
de coração.

(De Selito Durigon Rubin, Uruguaiana/RS,
publicado em Letras Santiaguenses, Santiago/RS, ano 14- nº 85, janeiro/fevereiro 2010, p. 04).

terça-feira, 23 de março de 2010

Para refletir.



TEMPO DE DECOMPOSIÇÃO DE MATERIAIS JOGADOS NOS RIOS, NOS LAGOS E NO MAR.











Os dez mandamentos da ecologia.



Os dez mandamentos da Ecologia

1- Amar a Deus sobre todas as coisas e a natureza como a ti mesmo.
2- Não defenderás a NATUREZA em vão,com palavras,mas através dos teus atos.
3- Guardarás as florestas intactas,pois tua vida depende delas.
4- Honrarás a flora,a fauna,todas as formas de vida na Terra, o que inclui a tua forma humana. 5- Não matarás, propiciando extinção das espécies.
6- Não te calarás diante da impureza do ar, deixando que a industria que te emprega suje o que a criança respira.
7- Não furtarás da TERRA sua camada de húmus raspando com máquinas ou provocando o fogo das queimadas,condenando com os anos o solo à infertilidade.
8- Não levantarás falso testemunho,alegando que o lucro e o"progresso"justificam teus crimes.
9- Não desejarás para teu proveito que as fontes e os rios se envene nem com os despejos industriais .1
0-Não cobiçarás objetos e adornos para cuja utilização e preparação seja necessário destruir a paisagem,como trofeús de animais e enfeites de flores e galhos ornamentais.

Ecclea Bosi

segunda-feira, 22 de março de 2010

Calendário Ambiental.


No site da SEMA (Secretaria do Meio Ambiente), encontramos o Calendário de datas comemorativas alusivas ao meio ambiente. Vale conferir no link abaixo:


Também vale conferir as Unidades de Confederação, listadas pelo site, no lin abaixo:

Parque São Donato (Itaqui).


RESERVA BIOLÓGICA DO SÃO DONATO
Está inserida na região da Campanha, com a predominância de campo, incluindo grandes extensões de banhados, vassourais, vegetação de tabuleiros, mata-palustre, mata de galeria e capões de mata arbóreo-arbustiva. Entre as árvores mais freqüentes estão: o angico, a figueira, o salso e o jerivá. Um total de 201 espécies de aves ocorrem na região com destaque para o veste-amarela, ameaçado de extinção, a marreca-asa-branca, a guaravaca-de-crista-branca, o caboclinho-de-barriga-vermelha e o carretão. A fauna de mamíferos é bem representada com a presença do zurrilho, do mão-pelada e de espécies ameaçadas, como os gatos-do- mato e a lontra.

Parque do Espinilho (Barra do Quaraí).















O Parque Estadual do Espinilho (PEE) é uma unidade de conservação localizada no município brasileiro de Barra do Quaraí, no extremo sudoeste do Rio Grande do Sul.
O parque foi criado em 1975 e teve sua área ampliada em 2002. Não está aberto à visitação pública.
Espinilho é um vegetal arbóreo com dimensões que podem alcançar três metros de altura, espinhento e que produz uma pequena cápsula de um centímetro onde estão as sementes. A distribuição dessa vegetação é característica da região que se inicia na beira dos rios Espinilho, Mourões, Quaraí Mirim e, depois, rio Quaraí, onde está localizado o parque. Fica no início da confluência dos rios e na antiga região conhecida por Campo Osório, onde ocorreu e houve desfecho trágico na revolução de 1893, onde foi morto o almirante Saldanha da Gama.
A fauna e a flora são exuberantes, uma vez que são encontrados bandos de capivaras, alguns cervos galhados, veado virá, graxains, pacas, lontras, jaguatiricas, socós, taxans, colhereiros e uma infinidade de pássaros menores.











quarta-feira, 17 de março de 2010

Elaboração de Projetos.

Interdisciplinaridade.

Metologia de Projetos em Ciências Naturais.

sexta-feira, 12 de março de 2010



Borboletas sobrevoam os azuis...Campânulas brotam... perfumam o ar com seus aromas...Insetos, os mais diversos sobrevoam os ares...Libélulas com asas transparentes, multicores, trepidam sobre as cabeças.A natureza desperta, se movimenta para mostrar seus dotes.Em tempos passados eles dormiam sobre a relva molhada, úmida, mantida pelas folhas que caíram, também em outros tempos...Também tiveram seu ciclo as folhas que ressecaram...O sol tórrido de outros tempos iluminaram seus veios, absorvendo-lhes a seiva para que pudessem ser dirigidas para outros pontos agora mais importantes para o crescimento. Quão bela e sábia a natureza...Recolhe-se para despertar a cada dia, mais bela e frondosa.Dentro do ciclo natural, a cada participante, compete uma tarefa. Todos cooperam para que os frutos sempre estejam prontos a serem consumidos.No silêncio, sem algazarra, cumpre a mãe natureza, seu curso. Não proclama, não participa a ninguém seus propósitos. Envolve-se simplesmente na sua tarefa, gerar... gerar luz, escuridão, frio, calor, umidade, seca, enfim tudo aquilo que lhe condiz. Voltada para seu despertar eterno, trilha o caminho dos mais sábios. Dentro de seu silêncio, vem mostrar aos homens, que o ciclo da vida é intermitente e constante.Pena que nem todos saibam...Se olhassem ao redor e apenas observassem o movimento que a grande Gaia faz, aprenderiam que Deus não fez as coisas por acaso.Nossos mestres e orientadores estão sempre próximos, mas é que olhamos pouco a volta.Se nos movimentássemos mais nesta direção, aprenderíamos com os maiores educadores, aqueles que nos foram mandados pelo Ser Supremo: a força da natureza é aquela que habita em nosso âmago. Estes sim são os verdadeiros mestres.Companheiros, aproveitem no que puderem, a mensagem.Deixo a todos com satisfação, muito feliz mesmo em poder compartilhar de minhas observações com vocês.Boa noite e até breve.Armando Luís Góes

Tratado de Educação Ambiental.


Clique no link abaixo para conhecer o Tratado de Educação Ambiental para Sociedades Sustentáveis e Responsabilidade Global

Clique na imagem para ampliá-la.

Mensagem da Natureza.



Não podemos ter paz, não podemos ter sustentabilidade – se não tivermos PAZ INTERIOR E SERENIDADE para isso. Por quê? Não observamos mais a cor do céu em uma tarde de Outono; o nascer do sol durante o verão, as gotas de orvalho nas folhas - pequenos prismas refletindo o sol! Não caminhamos mais descalços na terra para absorvermos a energia sutil da natureza que nos é dada de graça... Garoa no rosto! O cantar dos pássaros urbanos, por que não? Eles ainda existem, ou melhor, ainda RESITEM... Esquecemos-nos de observar e principalmente de “sentir” os detalhes que estão e, estarão sempre acontecendo ao nosso redor. Não temos mais “tempo” para isso... Perdemos o contacto com o sutil, com a natureza... Perdemos-nos dela e por conta disso – perdemos o contato com nós mesmos! Estamos cada vez mais sós, mais isolados... Sem brilho, sem energia e, sem “luz”. Perdemos o contato com nossos ancestrais, com nossa ancestralidade, com nossa essência e com a nossa origem. Perdemos-nos da vida... Para vida e, para O VIVER. Sem futuro! Sem “um futuro” nos escondemos com Internet, MSN, telefone celular, e-mails, etc., etc. O excesso de informação – desinforma! Perdemos o contato humano... Perdemos o gosto do abraço. O olhar nos olhos, o toque, o cheiro. Não mais agradecemos... Não mais pedimos perdão. Não mais conquistamos! Sem agradecimentos, sem conquistas, sem pedidos de perdão, sem objetivos, o VAZIO. FRUSTAÇÃO & FUGAS.
Brincamos de gente grande, mas somos crianças presas em um cercadinho, encolhidas, escondidas e no fundo, com muito medo! Vivemos em nome da evolução e do crescimento (?) e, em nome de um materialismo absoluto, onde o que importa é: O QUE EU TENHO O QUE VOCÊ TEM, E, O QUE EU GANHO COM ISSO! Em nome do futuro, perdemos nossa localização “pessoal” tanto no tempo, como no espaço. Somos como, pequenos pacotes de água e energia eletrônica – travestida de seres inteligentes... Acabando e destruindo o planeta, degradando a camada de ozônio, aumentando o efeito estufa com queimadas e desmatamentos, poluição de todos os tipos (imagináveis ou não) – tudo em nome do progresso, da evolução! EM NOME DA EVOLUÇÃO! Até que ponto tudo isso é verdadeiro? Se é que existe ALGUMA VERDADE em tudo isso, ou se existe VERDADE ABSOLUTA! Será que da maneira que estamos conduzindo tudo isso, manteremos nossa “semente cósmica” viva? E, se sim - por quantas mais gerações? Teremos um endereço – no futuro – para entregarmos nossa semente? Quem sabe: um LAR! Ou “lar”, é só um aspecto momentâneo, emocional e passageiro? Ou seremos encomendas celestiais, mas sem um endereço de entrega definido? Continuamos com nossa jornada de destruição pelo planeta.
Vivemos o hoje, o agora. Não pensamos sequer no amanhã! Não precisamos ir muito longe! Pode ser no próximo ano, ou no seguinte! Não estamos pensando de uma maneira natural e grandiosa, verdadeira... Se, estivermos realmente pensando - estamos pensando de uma maneira mínima, egoísta e individualista. Não estamos pensando em nossos filhos, nos nossos netos - da mesma maneira que nossos ancestrais pensavam em nós. Não herdamos deles, um mundo sem LUZ, sem água, sem mata, sem vida. Perdemos a referência da ordem natural das coisas da natureza. Ainda que alguns poucos de nós busquemos LUZ - a maioria ainda esta envolvida pela escuridão... Está na hora de parar. Está na hora de refletir, e, principalmente está na hora de Recomeçar.

Autor: Tarso Mugnai Marraccini

Isso você precisa saber!




Dicas para ajudar a salvar o planeta.












Cada um tem que fazer sua parte e não esperar que o outro faça…
1. Tampe suas panelas enquanto cozinha. Parece obvio, não é? E é mesmo! Ao tampar as panelas enquantocozinha você aproveita o calor que simplesmente se perderia no ar.
2. Use uma garrafa térmica com água gelada. Compre daquelas garrafas térmicas de acampamento, de 2 ou 5 litros. Abasteça-a de água bem gelada com uma bandeja de cubos de gelo pela manhã. Você terá água gelada até a noite e evitará o abre-fecha da geladeira toda vez que alguém quiser beber um copo de água.
3. Aprenda a cozinhar em panela de pressão. Acredite… dá pra cozinhar tudo em panela de pressão: Feijão, arroz, macarrão, carne, peix. e etc… Muito mais rápido e economizando 70% de gás.
4. Cozinhe com fogo mínimo. Se você não faltou às aulas de física no 2º grau você sabe: Não adianta, por mais que você aumente o fogo, sua comida não vai cozinhar mais depressa, pois a água não ultrapassa 100ºC em uma panela comum. Com o fogo alto, você vai é queimar sua comida.
5. Antes de cozinhar retire da geladeira todos os ingredientes de uma só vez. Evite o o abre-fecha da geladeira toda vez que seu cozido precisar de uma cebola, uma cenoura, etc…
6. Coma menos carne vermelha. A criação de bovinos é um dos maiores responsáveis pelo efeito estufa. Não é piada. Você já sentiu aquele cheiro pavoroso quando você se aproximou de alguma fazenda/criação de gado? Pois é: É metano, um gás inflamável, poluente, e megafedorento. Além disso, a produção de carne vermelha demanda uma quantidade enorme de água. Para você ter uma idéia: Para produzir 1 kg de carne vermelha é necessário 200 litros de água potável. O mesmo quilo de frango só consome 10 litros.
7. Não troque o seu celular. Já foi tempo que celular era sinal de status. Hoje em dia qualquer zé mané tem. Trocar por um mais moderno para tirar onda? Ninguém se importa. Fique com o antigo pelo menos enquanto estiver funcionando perfeitamente ou em bom estado. Se o problema é a bateria, considere o custo/benefício trocá-la e descartá-la adequadamente, encaminhando-a a postos de coleta. Celulares trouxeram muita comodidade à nossa vida, mas utilizam de derivados de petróleo em suas peças e metais pesados em suas baterias. Além disso, na maioria das vezes sua produção é feita utilizando mão de obra barata em países em desenvolvimento.
8. Compre um ventilador de teto. Nem sempre faz calor suficiente pra ser preciso ligar o ar condicionado. Na maioria das vezes um ventilador de teto é o ideal para refrescar o ambiente gastando 90% menos energia. Combinar o uso dos dois também é uma boa idéia. Regule seu ar condicionado para o mínimo e ligue o ventilador de teto.
9. Use somente pilhas e baterias recarregáveis. É certo que são caras, mas ao uso em médio e longo prazo elas se pagam com muito lucro. Duram anos e podem ser recarregadas em média 1000 vezes.
10. Limpe ou troque os filtros do seu ar condicionado. Um ar condicionado sujo representa 158 quilos de gás carbônico a mais na atmosfera por ano.
11. Troque suas lâmpadas incandescentes por fluorescentes. Lâmpadas fluorescentes gastam 60% menos energia que uma incandescente. Assim, você economizará 136 quilos de gás carbônico anualmente.
12. Escolha eletrodomésticos de baixo consumo energético. Procure por aparelhos com o selo do Procel (no caso de nacionais) ou Energy Star (no caso de importados).
13. Não deixe seus aparelhos em standby. Simplesmente desligue ou tire da tomada quando não estiver usando um eletrodoméstico. A função de standby de um aparelho usa cerca de 15% a 40% da energia consumida quando ele está emuso.
14. Mude sua geladeira ou freezer de lugar. Ao colocá-los próximos ao fogão, eles utilizam muito mais energia para compensar o ganho de temperatura. Mantenha-os afastados pelos menos 15cm das paredes para evitar o superaquecimento. Colocar roupas e tênis para secar atrás deles então, nem pensar!
15. Descongele geladeiras e freezers antigos a cada 15 ou 20 dias. O excesso de gelo reduz a circulação de ar frio no aparelho, fazendo que gaste mais energia para compensar. Se for o caso, considere trocar de aparelho. Os novos modelos consomem até metade da energia dos modelos mais antigos, o que subsidia o valor do eletrodoméstico a médio/longo prazo.
16. Use a máquina de lavar roupas/louça só quando estiverem cheias. Caso você realmente precise usá-las com metade da capacidade, selecione os modos de menor consumo de água. Se você usa lava-louças, não é necessário usar água quente para pratos e talheres pouco sujos. Só o detergente já resolve.
17. Retire imediatamente as roupas da máquina de lavar quando estiverem limpas. As roupas esquecidas na máquina de lavar ficam muito amassadas, exigindo muito mais trabalho e tempo para passar e consumindo assim muito mais energia elétrica.
18. Tome banho de chuveiro. E de preferência, rápido. Um banho de banheira consome até quatro vezes mais energia e água que um chuveiro.
19. Use menos água quente. Aquecer água consome muita energia. Para lavar a louça ou as roupas, prefira usar água morna ou fria.
20. Pendure ao invés de usar a secadora. Você pode economizar mais de 317 quilos de gás carbônico se pendurar as roupas durante metade do ano ao invés de usar a secadora.
21. Nunca é demais lembrar: recicle. Recicle no trabalho e em casa. Se a sua cidade ou bairro não tem coleta seletiva, leve o lixo até um posto de coleta. Existem vários na rede Pão de Açúcar. Lembre-se de que o material reciclável deve ser lavado (no caso de plásticos, vidros e metais) e dobrado (papel).
22. Reduza o uso de embalagens. Embalagem menor é sinônimo de desperdício de água, combustível e recursos naturais. Prefira embalagens maiores, de preferência com refil. Evite ao máximo comprar água em garrafinhas, leve sempre com você a sua própria.
23. Compre papel reciclado. Produzir papel reciclado consome de 70 a 90% menos energia do que o papel comum, e poupa nossas florestas.
24. Utilize uma sacola para as compras. Sacolinhas plásticas descartáveis são um dos grandes inimigos do meio-ambiente. Elas não apenas liberam gás carbônico e metano na atmosfera, como também poluem o solo e o mar. Quando for ao supermercado, leve uma sacola de feira ou suas próprias sacolinhas plásticas.
25. Plante uma árvore:Uma árvore absorve uma tonelada de gás carbônico durante sua vida. Plante árvores no seu jardim ou inscreva-se em programas como o SOS Mata Atlântica ou Iniciativa Verde.

Lei da Educação Ambiental.















Clique no link abaixo e conheça a Lei nº 9.795, de 27 de abril de 1999, sobre Educação Ambiental.


http://www.lei.adv.br/9795-99.htm

Carta escrita no ano de 2070.

video

A lei da natureza.


Clique no link abaixo para conhecer a lei que rege o meio ambiente.

Meio Ambiente.


















Clique na imagem para ampliá-la.

quinta-feira, 11 de março de 2010

Ética Ambiental.

video